Mês: Setembro 2015

Pelas faias em silêncio

Na rota das faias as copas das árvores seguem-nos. O céu funde-se com o verde ou dourado das folhas. Os ouvidos são reis num bosque cheio de sussurros. Durante a primavera e o verão a luz do sol é coada pelas folhas das faias com vibrantes tons de verde. As vozes acalmam-se na sombra fresca da rota das faias para se ouvir os passos, os chocalhos distantes dos rebanhos e o vento ligeiro a abanar os ramos. No outono as folhas passam de verde para castanho dourado, começam a cair das árvores e partem-se, secas e crocantes, debaixo das botas. Na primeira parte do passeio, pouco depois de se sair da Cruz das Jogadas, mesmo ao lado da Capela de São Lourenço, descobre-se a paisagem intensa, sente-se o nascer do sol. É essa a porta de entrada para o bosque de faias e o início de um percurso que nos leva através do fértil vale de Pandil e, de regresso, à Cruz das Jogadas.